Presidenta Dilma anuncia ter atingido 1 milhão de moradias no Minha Casa Minha Vida

No programa Café com a Presidenta desta segunda-feira, dia 27 de agosto, a presidenta da República, Dilma Rousseff, abordou o tema Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

O Programa MCMV atingiu, em agosto, a marca de 1 milhão de moradias construídas em todo o país, beneficiando famílias que recebem até R$ 5 mil por mês.

Estão sendo construídas 3,4 milhões de moradias: 1 milhão foram contratadas no governo do presidente Lula e 2,4 milhões estão sendo contratadas no governo da presidenta Dilma.

Do início de 2011 até agosto de 2012, foram contratadas 860 mil novas moradias do MCMV.

A presidenta destacou que o programa é uma das prioridades do seu governo, por que além de garantir moradia digna às famílias brasileiras que nunca tiveram a chance de comprar a casa própria, investir em moradia digna para a população é investir na proteção e na segurança das famílias.

“A casa própria contribui para que as famílias tenham uma vida melhor, para que as crianças e os jovens se sintam protegidos, para que os laços familiares e as amizades se desenvolvam, para que as famílias construam um lar”, enfatizou.

Em função disso, a previsão é de que o governo invista R$ 150 bilhões até 2014 para atingir a meta de contratar a construção de 2,4 milhões de casas e apartamentos.

Outro ponto levantado foi que o programa também tem ajudado a movimentar a economia nacional, por meio da sua cadeia produtiva. Imagine que toda casa, para ser construída, precisa de cimento, de tijolo, areia, fios, torneiras, cerâmica, tinta e outros materiais.

Para fornecer esses materiais, as indústrias de todo o país tem de contratar mais trabalhadores e aumentar a produção de suas fábricas. Isso sem contar que na construção de todas essas casas muitos empregos são gerados diretamente.

Assim, Luciano, é que o Minha Casa Minha Vida ajuda toda a população do Brasil, porque faz a roda da economia brasileira girar. “Imagine que toda casa, para ser construída, precisa de cimento, de tijolo, areia, fios, torneiras, cerâmica, tinta e outros materiais.

Para fornecer esses materiais, as indústrias de todo o país tem de contratar mais trabalhadores e aumentar a produção de suas fábricas. Isso sem contar que na construção de todas essas casas muitos empregos são gerados diretamente”, completou.

Fonte: Info imóveis